Sistema de bibliotecas da UFRN
Notícia
Zila Mamede – Acróstico 22/05/2017
Zila Mamede

Por Eunice Câmara de Oliveira
(Bibliotecária-Documentalista da BCZM)



Zelou sobremaneira pelo “Exercício da palavra”. Palavra escrita, palavra falada, palavra gravada, palavra poética.

Imortalizou-se como escritora consagrada em “Luiz da Câmara Cascudo: 50 anos de vida intelectual”.

Lapidou qual cuidadoso lapidário, a “Rosa de pedra”, seu primeiro livro de poesias.

Admirou com deslumbramento as “Salinas”, extensão do colosso mar notavelmente tematizado pela poetisa.


 


Mergulhou com perseverança, ousadia e determinação na pesquisa do livro “Civil geometria: bibliografia crítica e anotada de João Cabral de Melo Neto”.

A natureza em sua singularidade, graça e beleza foi decantada em versos pela poetisa e bibliotecária.

Manuel Bandeira considerou “O arado”, como “um dos melhores livros de versos brasileiros”.

Em “Navegos” reuniu as cinco primeiras obras de sua autoria: “Rosa de pedra”, “Salinas”, “O arado”, “Exercício da palavra” e “Corpo a corpo”.

Deixou-nos “A herança” como um dos seus legados, pois estes foram muitos.

E foi assim que Zila da Costa Mamede tornou-se paulatinamente e merecidamente, um dos maiores nomes da literatura potiguar.


Voltar