Sistema de bibliotecas da UFRN
Notícia
EMUFRN realiza VIII Encontro sobre Música e Inclusão 07/10/2021

A Escola de Música da UFRN (EMUFRN), por meio do Setor de Musicografia Braille e Apoio à Inclusão (Sembrain), realizará o VIII Encontro sobre Música e Inclusão (EMI) entre os dias 12 e 15 de outubro, de forma virtual. O tema geral desta edição é Como anda a inclusão? Pessoas com necessidades educacionais específicas nos contextos não presenciais de Ensino. As inscrições para participar estão abertas e podem ser realizadas por meio deste site.

 

O evento tem como objetivo refletir as conquistas, os novos desafios da formulação e implementação de ações político-econômicas inclusivas da transversalidade da inclusão nas iniciativas na Música, junto à comunidade educativa e estudantil. A programação do VIII EMI envolve a realização de palestras, mesas-redondas, rodas de conversa, apresentação de trabalhos acadêmicos, oficinas e apresentações musicais. As transmissões das atividades serão realizadas via YouTube e Google Meet. 

 

"Hoje podemos dizer que o EMI é um dos principais eventos acadêmicos voltados às discussões acadêmicas sobre Educação Especial e Inclusiva na Educação Musical no país. É um espaço que vem se consolidando no compartilhamento de pesquisas, experiências, práticas e recursos voltados à inclusão das pessoas com deficiência e necessidades educacionais específicas na educação e performances musicais", afirma David Barbalho, servidor da Biblioteca da Escola de Música e coordenador da ação. Para ele, a área vem ganhando cada vez mais fôlego e robustez, trazendo o aprimoramento e a garantia de processos mais qualificados de educação musical junto ao público. 

 

Atualmente afastada para o doutorado, a professora Catarina Shin está colaborando com David para a realização do evento. Ela coordenou o evento nos anos anteriores. "Diante da realidade que estamos vivendo, passou-se um ano e meio de pandemia que deu visibilidade a outras formas de exclusão vivenciadas pelas pessoas com deficiência e outras necessidades específicas que nos provocaram a pensar e agir para a solução dos novos desafios. Questionar a realidade é condição necessária, para que, a partir dela possamos traçar metas, buscar caminhos para a construção do ideal de sociedade que queremos, uma sociedade do respeito às diferenças, onde todos podem e devem desenvolver todo o seu potencial desde que caminhemos todos juntos", afirmou a professora.

 

"Nesse ano, especificamente, o Evento traz para o centro das discussões os desafios e potencialidades da acessibilidade e inclusão nos formatos não presenciais de Ensino e Educação Musical. Trata-se de uma questão relevante, frente à necessidade de garantirmos que esses formatos sejam, de fato, inclusivos", complementa David.

 

Saiba mais sobre o evento no site ou Instagram do EMI. 


Voltar