Sistema de bibliotecas da UFRN
Notícia
Clube de Leitura discute obras de Milton Santos 29/04/2022

Kayllani Lima Silva - Agecom/UFRN

 

Pautado na leitura orientada e dialógica, o Clube de Leitura Milton Santos pretende incentivar o contato com obras integrais da geografia brasileira escritas pelo geógrafo que dá nome ao clube. Em encontros on-line, o grupo visa tanto à exploração dos elementos textuais, paratextuais e contextuais quanto ao enriquecimento no processo de ensino-aprendizagem e na formação dos participantes. Promovido pelo Centro de Ensino Superior do Seridó (Ceres/UFRN), o primeiro encontro do projeto acontece na próxima terça-feira, 3 de maio, com a expectativa de possibilitar a compreensão coletiva em torno do livro Por uma outra globalização: do pensamento único à consciência universal e seu contexto de recepção.

 

“Estamos trabalhando com a obra de Milton Santos, um dos mais importantes geógrafos do século XX, cuja pertinência intelectual tem sido crescentemente recuperada não só na geografia, mas também no seu aspecto mais amplo de ‘intelectual brasileiro’”, esclarece o professor Thiago Adriano Machado, coordenador do projeto. Por esse motivo, as três produções selecionadas buscam atender a alguns objetivos, dentre os quais está a superação de uma perspectiva que enxerga os livros de Milton Santos como produções difíceis de serem compreendidas, criando uma barreira na experiência de muitos leitores com os trabalhos do autor.   

 

Considerado um dos maiores geógrafos e pensadores do Brasil, Milton Santos ganhou destaque pelo seu trabalho em torno de temas como a epistemologia da Geografia, a globalização e o espaço urbano, sendo o único brasileiro até então premiado pelo Nobel de Geografia. Para contribuir com o rompimento de visões pré-estabelecidas sobre seus livros,  Thiago Adriano Machado explica que Por uma outra globalização foi o primeiro trabalho escolhido para debate por conter uma linguagem mais fácil, sem muitas citações e um estilo mais voltado para o formato de ensaios, texto opinativo que mostra a visão do autor sobre um determinado tema. A isso soma-se o fato de a obra mobilizar conceitos e teorias anteriormente desenvolvidos nas duas produções mais densas. 

 

Saindo da escolha autoral, outra característica do clube é seu foco em analisar além dos aspectos estritamente textuais, possibilitando uma inserção mais efetiva em seu contexto político e intelectual. O professor observa que é interessante perceber que um autor, ao escrever um livro, não só está defendendo uma ideia, tese ou teoria original, mas também está confrontando outras ideias anteriormente desenvolvidas. Consequentemente,  recuperar esse diálogo implica em perguntas capazes de levar o leitor para além do texto, por exemplo:  contra quem este livro foi escrito?

 

No campo da análise de elementos paratextuais, como a capa e o prefácio, o docente continua defendendo a importância de entender um livro em sua totalidade, pois todos os seus elementos dialogam e as decisões editoriais sobre o uso de fotos, imagens e cores não são aleatórias. O prefácio, por exemplo, fornece informações ligadas à recepção do trabalho ou projeções da sua importância futura. Além disso, considerando as dificuldades do meio acadêmico para estimular a leitura completa de uma obra, o projeto também pretende fomentar a leitura integral e a interação entre os participantes em fase de graduação, pós-graduação ou em exercício docente, seja no contexto escolar ou universitário.   

 

“É fundamental que em um clube de leitura todos fiquem estimulados e à vontade para acionar os seus distintos repertórios. O primeiro livro selecionado, por exemplo, passou a ser muito utilizado em livros didáticos nos últimos vinte anos, tornando-se tema comum nas escolas. Estou na expectativa para que possíveis participantes que tiveram essa experiência da sala de aula no contexto escolar compartilhem conosco suas impressões do livro e das suas possibilidades de leitura. Essa troca é fundamental para a formação dos jovens professores que ainda estão na universidade”, explica Thiago Adriano Machado.

 

Pensando nisso, o clube vai convidar docentes para que possam explorar aspectos da obra miltoniana ao final de cada  encontro. O responsável por embasar a primeira discussão é o professor Lucas Melgaço, tradutor do livro escolhido pelo clube para a língua inglesa. Em relação aos encontros seguintes, ainda estão sendo realizados contatos com outros palestrantes, mas o objetivo geral é que todos os leitores tenham uma boa experiência e  construam uma visão ampliada sobre a  circulação das idéias geográficas e da sua relevância na produção de conhecimento a partir de seus próprios contextos geográficos. Para realizar sua inscrição até o dia 2 de maio, acesse a página da ação no Sigaa.


Voltar