Sistema de bibliotecas da UFRN
Notícia
Livro proporciona passeio memorial pelo bairro da Ribeira 10/06/2022
Foto: Cícero Oliveira – Agecom/UFRN

José de Paiva Rebouças - Agecom/UFRN

 

Nem sempre sobra tempo para um passeio pelos bairros de Natal. A correria do dia a dia, o trânsito e outros complicadores fazem muita gente desistir desse tour, tão comum em outros lugares do mundo. Compreendendo essas limitantes, o selo caravelas lança nesta sexta-feira, 10, o livro Ribeira – beco, praça, travessas, ruas e avenidas históricas que permite ao leitor contemplar a beleza e os estilos arquitetônicos, revisitar lugares memoráveis e históricos do velho bairro boêmio da capital potiguar. A solenidade acontece às 10h, na frente da Livraria Cooperativa Cultural, dentro da programação da Feira de Livros.

 

O trabalho traz um ensaio fotográfico essencial do fotógrafo da Agência de Comunicação da UFRN (Agecom), Cícero Oliveira, com textos do editor José Correia Torres Neto, técnico em assuntos educacionais da Secretaria de Educação a Distância (Sedis), e do arquiteto e urbanista, professor do Departamento de Arquitetura da UFRN, José Clewton do Nascimento. Página por página, o trabalho vai levando o leitor/espectador pelas ruas velhas da capital que um dia abrigaram toda a riqueza e festividade de uma das capitais mais antigas do país.

 

Segundo Cícero, fotografar o bairro da Ribeira é sempre um exercício carregado de sentimentos contraditórios, uma permanente mistura de euforia e desencanto. “Não há como deixar de se enamorar com o pôr do sol visto à margem do Potengi, é impossível não se entristecer com o abandono de tantos imóveis vazios espalhados por suas ruas estreitas, verdadeiros escombros remanescentes de uma batalha travada contra o exercício de inimigo que se desconhece”, comenta.

 

Para José Clewton, a cidade como fruto das relações estabelecidas entre sociedade e espaço físico, constitui-se em um rico documento que representa essas relações em suas diversas temporalidades. “O resultado decorrente desse acumulado de tempos se faz, portanto, presente na forma urbana, identificados na relação indissociável entre os elementos que a constituem ruas, lotes, quadras, praças, monumentos e fachadas. A existência e a conservação dessas materialidades têm relação direta com o uso para o qual esses artefatos foram originados, bem  como aos usos que vão sendo adequados ao longo do tempo”, disse.

 

O editor José Correia, que também é presidente da Livraria Cooperativa do Campus, explica que a construção de um livro é sempre uma partilha e sua existência emerge de outras existências. “E essa é mais uma publicação que percorreu várias mãos, técnicas, artísticas, mãos que fomentam. Percorrer o bairro da Ribeira significa viver sensações dicotômicas: alegrias pelas lembranças, angústias pela realidade”, destacou.


Voltar